Concordância diante de porcentagens? Como proceder?

30-agosto Acadêmico

Sempre quando alguma pessoa se depara com um verbo antecedido de  porcentagem e um sujeito especificador, surge aquela “pulguinha” atrás da   orelha sobre a flexão verbal correta.

Então, vamos lá! Tome nota.

Para facilitar, lembre-se que a tendência é sempre fazer com que o verbo concorde com o termo que lhe é mais próximo, e isso se dá pela concordância “atrativa”, como no exemplo abaixo:

          → “50% dos eleitores votaram” e não “50% dos eleitores votou”.

Veja que a expressão que determina percentual está no plural (“eleitores”) e, então, não há outra opção.

 

No entanto, também pode acorrer de o determinante estar no singular, como nesse outro exemplo:

          → “50% do eleitorado votou”  e não “50% do eleitorado votaram”.

O termo que se segue ao percentual é singular, certo? Sendo assim, o verbo também permanece no singular.

 

Mas, em um último caso, e quando não há determinante acompanhando a porcentagem?

           → “50% votou” ou “50% votaram”?

Como não há nada após a expressão percentual, vale o número 50, que é plural.

Se fosse um número inferior a 2, então o verbo ficaria no singular.

          → 50% preferira

          → 1% preferiu

          → 1,8% preferiu

Cynthia Suely Dias Campos Franco