Corte as âncoras de sua alma

26-setembro Espiritual

É de se esperar que os conflitos diários tentem nos apagar, ou até mesmo roubar nossa alegria, essa luta por vezes é perdida! O sofrido Jó chega a dizer em meio a profunda dor de sua alma: “Eu, porém, esperarei por melhores tempos, até que as minhas lutas acabem” Jó.14:14b

O que dizer sobre as agruras da vida que possui o poder de nos levar para o mais profundo abismo! Tomemos como referência uma mulher muito conhecida e temente a Deus, que em meio a angustia tomou decisões questionáveis e impulsionada pelo desespero espalhou dor e sofrimento inclusive em meio aos seus entes queridos.

Estou relembrando de nossa irmã Ana, esposa de Elcana e mãe de Samuel o profeta. Um sentimento legítimo, o desejo de ser mãe, tornou-se uma compulsão, que a fez desfocar da realidade; se desligar do presente, e não reconhecer os benefícios e alegrias que possuía, em detrimento da realização de um sonho legítimo. Ism.1.

Ana estava presa dentro de seu obscuro “eu”, engodada e arraigada em uma grande e tenebrosa âncora, benefícios simples passavam desapercebidos, um marido que a amava, e que por ela dava porção dobrada de sacrifícios [Ism.1:4-5], Este marido que lhe era melhor que dez filhos [Ism.1:8], Ana não fez conta de expor seu futuro filho o Samuel, a uma situação de órfão com mãe viva, pois ao ser desmamado foi entregue a uma família adotiva [Ism.1:22], e lá ficou para sempre vendo seus pais e irmão uma vez por ano [ Ism.2:19].

O que aprendo com a vida de Ana, que mesmo tendo um sentimento legítimo esteve presa em sua própria alma, como que presa em uma âncora:

I – Existem inúmeras âncoras em nossas vidas e muitas delas “legítimas”, que nos prendem ao pessimismo. Cp.1; v.5-6.

II – As âncoras nos fazem tomar decisões dolorosas. Cp.1; v11.

III – As âncoras da alma te prendem a falta de esperança. Cp.1; v.17

IV – Corte as âncoras de sua alma, e liberte-se, pois, “Samuel” pode não chegar.

 

Marcos Damont Terra

Canal semear: https://youtu.be/OEBTBob6HH0