Fake News

07-outubro Espiritual

A expressão FAKE NEWS (notícias falsas) em inglês ficou muito conhecida durante as eleições para presidente americano de 2016 e refere-se a informações espalhadas sem que se verifique a veracidade do conteúdo.

A revista Science divulgou em março de 2018 o maior estudo sobre divulgação de informações falsas na internet. Os cientistas concluíram que notícias falsas têm 70% mais chances de se espalharem nas redes sociais em comparação com notícias verdadeiras. Segundo esse estudo, informações falsas ganham espaço na internet de forma mais rápida e com maior abrangência que informações verdadeiras. Cada postagem verdadeira atinge, em média, mil pessoas, enquanto as postagens falsas (FAKE NEWS) mais populares atingem de mil a 100 mil pessoas.

É muito ruim receber uma notícia falsa, e deveria ser constrangedor quando a repassamos.

Recentemente eu estava lendo a Bíblia e encontrei um versículo, “Não espalhe notícias falsas (FAKE NEWS) e não entre em acordo com o ímpio, para ser testemunha maldosa”. Êxodo 23.1 NAA.

Não espalhem calúnias entre o seu povo. Não se levantem contra a vida do seu próximo. Eu sou o Senhor”. Levítico 19:16 NVI

Incrível, embora seja um assunto em destaque nos dias atuais, FAKE NEWS sempre existiu, o pecado se repete. Deus no AT já orientava Moisés sobre FAKE NEWS e até hoje isso continua acontecendo entre o povo de Deus. Propagar mentiras e Fake News é pecado irmão!

São muitos textos bíblicos que nos alertam sobre o pecado de falar e compartilhar mentiras. É preciso entender a gravidade desse comportamento e as consequências diante de Deus e do próximo.

Jesus foi vítima de FAKE NEWS. Após a ressurreição de Jesus, Ele dá às mulheres a missão de propagar as Boas Novas de que Ele havia ressuscitado, porém, líderes religiosos tramam para que essa notícia seja ocultada e outra notícia (FAKE NEWS) seja dada no lugar conforme vemos em Mateus 28.12-14 NVI: Quando os chefes dos sacerdotes se reuniram com os líderes religiosos, elaboraram um plano. Deram aos soldados grande soma de dinheiro, dizendo-lhes: “Vocês devem declarar o seguinte: ‘Os discípulos dele vieram durante a noite e furtaram o corpo, enquanto estávamos dormindo’. Se isso chegar aos ouvidos do governador, nós lhe daremos explicações e livraremos  vocês de qualquer problema”.

Infelizmente, tem sido muito comum vermos cristãos espalhando boatos e informações falsas na internet. Talvez as pessoas façam isso com boas intenções, se preocupando genuinamente com o “fato” narrado. Ou então, a pessoa não sabe se é verdadeira a informação sobre um medicamento ou promessa de cura, mas pensa assim: Vou divulgar, talvez seja importante! Outras compartilham para confirmar uma posição pessoal sem checar se é verdade ou não, ou mesmo para edificar o próprio ego. Portanto, fique atento! Mesmo que essa notícia, mensagem ou corrente de WhatsApp confirme um posicionamento cristão e defenda bons valores, não compartilhe sem verificar a origem e veracidade da informação.

Antes de compartilhar uma notícia, pense: Isso realmente é verdade? Estarei edificando o Reino de Deus ao compartilhar essa informação? Só assim poderemos viver e demonstrar bons frutos por toda parte, inclusive na internet.

Diácono Leonardo Batista van der Voort