Maravilhosa graça

13-novembro Espiritual

Faze-me ouvir pela manhã, da tua graça, pois em ti confio; mostra-me o caminho por onde devo andar, porque a ti elevo a minha alma. Salmo 143.8

Temos aprendido que graça é favor imerecido, porém graça é muito mais que um favor imerecido. A graça do Senhor nos segue desde nossa criação, antes da fundação do mundo e se estende até eternidade. A expressão, “em Jesus Cristo” aparece cento e sessenta quatro vezes no novo testamento. Jesus é a expressão da graça de Deus, pois Nele tudo se criou e sem Ele nada do que foi feito se fez. Pois ele mesmo é quem dá a todos vida, respiração, e tudo mais, nele vivemos, e nos movemos, e existimos. Se oramos é a graça que nos move à oração, se meditamos na palavra é porque a graça nos ilumina o coração para o entendimento. Se dizimamos é graça, ofertantes, é graça, se dormimos é graça e se acordamos é pela graça, se casamos e temos filhos, é pela graça. Se adoramos ou somos quebrantados é a graça. Se nos humilhamos ou somos exaltados somente pela graça.  Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si. Somente pela graça.

Pois, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Oh graça maravilhosa! De sorte que, quer vivamos quer morramos, somos do Senhor. É a graça que nos conduz ao pleno conhecimento da cruz, ao triunfo da vida em Cristo Jesus.

Quem nos condenara? É a graça que nos alcançou. Espírito intercede por nós? É graça que nos envolve. Quem nos separará do amor de Cristo?  A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? É a graça que nos uni a Cristo! Porque estou bem certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem coisas presentes, nem as do porvir, nem poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus conduzindo-nos nessa graça.

Quão grande amor? Oh profundidade das riquezas tanto da sabedoria como do conhecimento de Deus! Graça, maravilhosa graça!!!

Presbítero Luís Carlos de Souza