Mas Deus!

23-agosto Espiritual

Estas duas palavras dizem alguma coisa? Por que uma simples conjunção adversativa “mas” diz tanto à nossa vida e ao nosso coração? A resposta é que estas duas palavras mudaram todo o curso da história do homem. Elas se encontram no início do quarto versículo do segundo capítulo da carta aos efésios. Nos três primeiros versículos, Paulo descreve a situação mais desesperadora da história. O estado do homem após a queda é assustador, apavorante. Afinal, um pecado contra um Deus infinito e eterno exige uma punição infinita e eterna.

É aí que estas duas palavras entram, quando no versículo quatro Paulo descreve a misericórdia e a graça de Deus que podem anular a condenação eterna. O homem não podia fazer nada para se salvar, MAS DEUS, nos deu vida pela sua graça. Essa graça é oferecida a nós para que tenhamos vida e vida em abundância. A Bíblia deixa claro que de nada adianta ao homem ganhar o mundo e perder a sua alma. Mas também nos diz que Deus amou o mundo de uma forma tal, que entregou seu único Filho, para que todo o que crê ganhe a vida eterna pela graça. Eis o grande valor dessas duas palavras: “Mas Deus!”

Seminarista Marcus Vinícius de Paula Costa