Oração e salvação

14-novembro Espiritual

“E, posto em agonia, orava mais intensamente; e o seu suor tornou-se como grandes gotas de sangue, que caíam sobre o chão”.  Lc. 22. 44

Jesus era um homem de oração, não orava apenas por causa daquele momento, verso 39 diz: “como de costume ele orava.” Em sua luta contra o pecado sangrava sua dor, tinha consciência de sua missão, para ele a salvação dos eleitos de Deus era um fato consumado, estava decidido, a cruz era sua, havia chegado a hora. Em Jo. 6.39 diz: De fato a vontade de meu pai é que todo homem que vir o Filho e crer tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Ele buscava em oração cumprir a vontade do Pai, e a cumpriu ate a morte e morte de cruz. E a vontade dele é que vigiemos em oração, e não sejamos encontrados dormindo o sono da negligência, nem oremos somente no momento da dor. O Senhor nos convida a uma vida de oração para não entrar em tentação. Não podemos orar temendo as lutas, pois a vida do servo é uma batalha. Devemos vigiar em ardente oração para que a vontade soberana do Senhor se cumpra no nosso viver. Afinal nossa salvação esta consumada, cumpre-nos apenas viver para a gloria de Deus.

Presbítero Luis Carlos de Souza