Retidão e Justiça

12-setembro Espiritual

“Como são felizes os que perseveram na retidão, que sempre praticam a justiça!”  (Sl. 106.3)

Vivemos dias difíceis!

A falta de amor, a intolerância, o desrespeito, a corrupção, são temas cada vez mais frequentes. Mas essas não são realidades tão distantes de nós, elas nos assediam e estão muito mais perto do que imaginamos. Desde um “furar de fila”, uma “ajudinha” num setor público, um “jeitinho” que burla um combinado, até um troco recebido a mais ou um voto em troca de algum favor.

Mesmo que para cada situação haja uma consequência diferente, isso nos mostra que o problema não está fora, mas dentro de nós.

Toda a humanidade foi atingida quando o pecado entrou no mundo, e assim todos estão sujeitos a erros graves e sutis, que denunciam a presença do pecado. E o problema aumenta quando nos acostumamos com certos erros e não os vemos mais como falta diante de Deus e dos homens.

Mas graças ao Senhor Jesus, que nos socorreu e ofereceu novos e eternos valores, podemos fazer diferente.

O texto lá em cima diz que a felicidade se encontra naqueles que perseveram na retidão e praticam a justiça. Por isso, antes de tudo, é necessário reconhecer que é pecador, se arrepender e crer no Senhor Jesus de todo o coração. Mas viver por Cristo não será fácil por isso há necessidade de perseverança.

Não demore a dizer NÃO, diante da tentação de erros graves ou sutis. Quanto mais tempo se leva em dizer não, mas difícil será vencer a tentação!

Diante de um mundo com tantas mentiras e erros, busque ser da verdade e fazer o que é certo, mesmo que isso te custe. Plante esses valores e certamente colherás frutos de alegria hoje e amanhã.

 Que o Senhor te abençoe e te guarde!

Reverendo Bruno Brasil Mynssen