Um convite à Fé, à Esperança e à Paz!

26-outubro Espiritual

“Muitos desejam os favores do governante, mas é do Senhor que procede a justiça.” Pv. 29.26

Desde 2013, quando o povo saiu às ruas em manifestação, há um desejo enorme por mudanças na conduta política de nosso país. Isso tem levado as pessoas a lerem e a pensarem sobre os problemas da nossa nação. Sem dúvida, é um grande avanço e pode trazer ao Brasil dias melhores amanhã.

No entanto, tenho também presenciado um acirramento tão grande nos debates, que a oportunidade para o diálogo e a construção de ideias é trocada pela intolerância e desrespeito.

Vivemos num país onde a democracia indica outro caminho, o caminho de que todos devem ter vez e voz a considerar a vida, a história e a subjetividade de cada um. Assim, nos tornamos mais humanos, na medida em que nos permitimos destruir barreiras e construir pontes para o diálogo, o equilíbrio e o respeito.

O resultado das eleições depende de você, mas não apenas de você, por isso a importância de olhar com humildade para o outro, que por vezes tem ideias diferentes da sua. O resultado disso é o cumprimento que temos em “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo”.

Caso o seu candidato “não chegue lá”, não se desespere. Antes de tudo, a sua esperança deve estar no Senhor que faz proceder a justiça e pode usar quem quer para fazer isso. Ele está no governo e no tempo certo dará fim a toda a iniquidade.

Como igreja, somos chamados a ser voz profética, sem partidarismos, lutando pelo que a Bíblia afirma e pregando o Evangelho que traz vida a todo aquele que crê.

Alguns conselhos nesses dias difíceis:
1) Fale do que você pensa à luz do que você crê, mas sonde o seu coração e respeite a consciência das pessoas.
2) Esteja pronto a aceitar a divergência e aberto, se necessário, a mudar ou aprimorar sua opinião.
3) Cuide de suas amizades como um presente de Deus, elas ficam, depois que tudo isso passa.

É dever de todo cristão:
1) Orar pelos que estão investidos de autoridades.
2) Respeitar as leis enquanto estas não ferirem diretamente a nossa lei maiorque é a Bíblia Sagrada.
3) Zelar pelo testemunho cristão, sendo um exemplo de integridade, fé e boas obras.

 

Que o Senhor nos dê paz, graça e moderação!

Reverendo Bruno Brasil Mynssen