Você gasta tudo que ganha?

23-agosto Finanças

Se você está nessa situação desconfortável que atinge a grande maioria em nosso país, se prepare! Você, logo-logo, estará em outra grande massa de pessoas: as endividadas. “Isso não é uma praga,” infelizmente, é o caminho mais percorrido em nosso país.
Pense comigo:
Uma família formada por um pai de 35 anos, uma mãe de 32, um filho de 7 anos e uma filha de 3 anos. O pai é o principal provedor, ganhando R$2.000,00 por mês, a mãe faz artesanatos pra vender e tem renda variável, média de 300,00 por mês.
O dinheiro do pai vai todo para as despesas com aluguel, água, luz, telefone, alimentação e gasolina do carro. “Se o carro precisar de algum conserto terá que ser pago com o dinheiro da mãe, caso contrário, terão que ficar à pé.” E sempre tem alguma coisa pra fazer no carro! E nós não podemos ficar a pé, não é?
A filha mais nova passou muito mal, precisaram ir ao médico e o mesmo prescreveu alguns medicamentos que totalizaram R$200,00. A mãe já não tem dinheiro pois o mês foi ruim e já está pagando o conserto do carro cujo valor foi dividido em 3 parcelas de R$220,00 e ainda faltam 2 parcelas. A única opção é entrar no cheque especial na conta do pai, com juros de 10% ao mês! Agora, além de deverem 2 parcelas de R$220,00 do conserto do carro, mais R$200,00 dos remédios da filha, terão juros implacáveis que hoje são de R$20,00 e que no mês que vem já será de R$22,00…
Essa é a realidade de uma grande maioria das famílias brasileiras. Você se viu nessa história?
Fique tranquilo! Sempre existirá uma saída para nós que cremos em um Deus poderoso, misericordioso e gracioso.
Na próxima semana falaremos de como sair dessa situação!

Provérbios 1 – 7. O temor do Senhor é o princípio do conhecimento; mas os insensatos desprezam a sabedoria e a instrução.

Presb. Flávio Augusto dos Santos
Financial Coach